Cefaléias e DTM: uma relação comum.

Quase todo mundo já enfrentou dor de cabeça pelo menos uma vez na vida. As cefaléias fazem parte da vida de muitas pessoas, gerando sofrimento e perda de qualidade de vida. Existem muitos tipos de cefaleias, o que torna ainda mais difícil o diagnóstico e tratamento. Elas se dividem em dois grandes grupos: as primárias e as secundárias. As cefaleias primárias, como a enxaqueca por exemplo, são consideradas doenças e específicas e tem tratamento com o Neurologista. Nas cefaleias secundárias, a dor de cabeça é um sintoma de algum outro problema ou doença. Nestes casos, a dor de cabeça pode ter origem em diversas condições, por exemplo: traumas cranianos e cervicais, tumores cerebrais, exposição a produtos químicos nocivos e tóxicos, infecções como meningite, sinusite e otite, alterações metabólicas, problemas das estruturas pericranianas como olhos, ouvidos, nariz, seios da face, dentes, ATM e pescoço. Portanto, as disfunções da ATM podem ser uma causa de cefaleia secundária. Nestes casos, o tratamento adequado das DTM promove alívio da dor de cabeça. Há ainda um outro tipo de interação bastante comum: cefaleias primárias e DTM coexistindo no mesmo paciente. É o caso da relação entre enxaqueca e DTM. Quando isso acontece

Um dos sintomas mais comumente encontrados em pacientes que apresentam Disfunção da ATM é a cefaleia. A cefaleia ocorre devido ao comportamento parafuncional que induz à contração excessiva da musculatura mastigatória. Os tratamentos da Disfunção da ATM incluem técnicas de relaxamento muscular, fisioterapia de reeducação postural global, utilização de dispositivos intra-orais, reabilitação oclusal, terapia medicamentosa ou cirúrgica.   Imagem-meio-S8   Os dispositivos intra-orais são confeccionados de forma personalizada para cada paciente. Eles recobrem as superfícies incisais e oclusais dos dentes, alterando a oclusão do paciente, criando contatos oclusais mais adequados e um relacionamento maxilomandibular mais favorável. As placas oclusais estabilizam e melhoram a função das articulações temporomandibulares, além de promoverem o relaxamento muscular. A maloclusão pode causar desenvolvimentos patogênicos musculares e articulares. Portanto, dentes ausentes devem ser reabilitados com a finalidade

Tire suas dúvidas sobre a Disfunção da ATM.

Bonotto-02O que é a ATM?

A articulação temporomandibular pode ser definida como um grupo de estruturas anatômicas que em associação com os músculos permitem que a mandíbula realize diversos movimentos durante o ato mastigatório. Anatomicamente a mandíbula está unida ao crânio o que torna presente as conexões musculares e ligamentares com a região cervical formando um sistema funcional conhecido como sistema crânio-cérvico- mandibular.

Bonotto-03  Quais os fatores de risco?

Existem alguns fatores de risco envolvidos na gênese das Disfunção da ATM como: sexo, idade, anormalidades da oclusão, parafunção mandibular, fatores emocionais, trauma, atividade mandibular e interações senso-motoras.

Bonotto-04Como saber se eu tenho disfunção de ATM?

As DTMs (Disfunções Temporomandibulares) podem ser causados por diversos fatores. Podem ter origem em condições de sobrecarga emocional (bruxismo, apertamento dental, oclusão prolongada), emocional (estresse, ansiedade), ou traumática. O sintoma mais comum é a DOR na face. O que leva os pacientes a buscarem tratamento com um especialista em ATM/DTM é justamente a DOR ou desconforto. Outros sintomas comuns das DTMs são: Estalos nos movimentos de abertura da boca, dor ao abrir e fechar, zumbidos nos ouvidos, dores faciais e de cabeça. Vamos lembrar o seguinte: a ATM (Articulação Temporomandibular) é composta por ossos, ligamentos e disco articular, e se movimenta por meio de músculos. Além disso, tem relação com os dentes e mordida do paciente, pois estes definem seu posicionamento. Dessa maneira, o diagnóstico dos distúrbios da ATM pode ser complexo, pois vários fatores podem estar envolvidos. Para traçar um correto plano de tratamento afim de acabar ou reduzir com a DOR do paciente, nossos especialistas em ATM/DTM analisam minunciosamente todos os detalhes, respaldados com diversos tipos de exames que os auxiliam na conclusão do diagnóstico.   ATM, , , , ,

Causas das Disfunções da ATM

A DTM (disfunção temporomandibular), que é multifatorial, pode ter etiologia emocional, traumática, por hiperatividade muscular e esta associada a inúmeras outras causas. Apesar da DTM não apresentar etiologia definida, acredita-se que fatores funcionais (abertura e fechamento), estruturais (articulação) e psicológicos (estresse, quadro emocional) estejam reunidos, caracterizando multifatoriedade à origem da disfunção da ATM. Entretanto, não se pode afirmar até que ponto estes fatores são considerados predisponentes ou, apenas, coincidentes. Em virtude da complexidade etiológica e da variedade dos sinais e sintomas que podem, genericamente, também representar outras patologias, o reconhecimento e a diferenciação das disfunções temporomandibulares podem apresentar-se de forma não muito clara ao profissional. Diante dessa situação, cabe aos profissionais da área ter um cuidado na identificação dos sinais e sintomas para d

Disfunções da ATM, você sabe o que é?

Conhecida como doenças da modernidade, as Disfunções Temporomandibulares (DTM) tem uma relação bem próxima com o estilo de vida atual. Estresse, ansiedade, nervosismo e falta de tempo, podem estar associados à DTM.

O número de casos de indivíduos com algum tipo de desordem temporomandibular cresce a cada ano e já atinge cerca de 40% da população. Acende aqui uma luz: a chance de você ter ou desenvolver algum tipo de desordem temporomandibular durante a vida, não é baixa.

Essas alterações da função mandibular podem estar associadas à presença de dor. A dor durante a mastigação é um sintoma clássico de DTM, bem como a limitação de abertura da boca. A DTM, que é multifatorial, atinge uma das articulações mais complexas do corpo humano, a ATM (articulação temporomandibular), sendo responsável pela principal ligação entre o crânio e mandíbula. Elas podem ter etiologia emocional (estresse, a

Inscreva-se em nossa newsletter e receba dicas e informações sobre os nossos tratamentos!