Dor de dente que não vem do dente?

Você sabia que a dor de dente é mais comum das dores na face?  As dores que tem origem na polpa dentária e tecidos periodontais são as que mais acometem a região facial. Essas dores geralmente são sentidas em caráter pulsátil ou pontadas e  aparecem após estímulos térmicos (quente e frio) ou durante a mastigação pelo contato dos dentes. Essas condições são facilmente tratadas pela Odontologia, com tratamentos  restauradores, endodônticos e periodontais. Entretanto, existem dores que são sentidas nos dentes mas tem origem em outros tecidos, confundindo muitas vezes tanto o paciente quanto o profissional. Por exemplo, dores musculares crônicas podem referir dor para os dentes, dando a sensação de uma dor de dente em “peso ou pressão”. Outro exemplo são as sinusites, que podem refletir dor nos dentes superiores. A Neuralgia do Trigêmeo também pode simular dor de dente, com sensação de dor rápida em choque elétrico. Até mesmo o coração pode refletir dor nos dentes. Alguns pacientes que chegam enfartados em emergências c

  A cirurgia para colocação de implantes dentários é considerada simples e tem taxas de sucesso muito altas. Entretanto, em raros casos, o paciente pode apresentar dor persistente após a instalação de implantes. Esta dor não tem relação com o processo de cicatrização, ou seja, não é uma dor inflamatória causada pela cirurgia. Trata-se de uma dor neuropática persistente pós-implante. Nestes casos, a recuperação das fibras nervosas (neurônios) não acontece de forma adequada gerando um quadro de dor contínua, em ardência ou queimação e eventualmente choque elétrico, na região próxima ao implante dentário. Os sintomas podem começar logo após a cirurgia ou ainda após a instalação da prótese. O prognóstico da dor com a remoção do implante é incerto, principalmente após o fim do período de osteointegração, uma vez que a remoção causa ainda mais dano ao tecido nervoso. Nestes casos, o manejo se faz com a administração de medicamentos de ação central, como alguns anticonvulsivantes e ainda com uso tópico de pomadas a base de capsaicina. Caso se identifique com os sin

A síndrome da ardência bucal é uma sensação de queimação ocorre frequentemente em mais de uma área da boca, sendo os 2/3 anteriores da língua, metade anterior do palato e a mucosa do lábio superior as regiões mais afetadas. O início dos sintomas é subito e de baixa intensidade. Os sintomas podem ser diários e permanecer por muitos anos. A sensação de queimação pode estar acompanhada de dormência, perda ou alteração do paladar, boca seca, dores de cabeça e dores na musculatura mastigatória. Tem origem multifatorial e afeta principalmente pessoas de meia idade e idosos. Acomete mais mulheres após a menopausa. A Associação Internacional de Estudos da Dor define tal condição como uma sensação intraoral de queimação, na qual nenhuma causa médica ou odontológica pode ser encontrada. Ela pode ser originária de vários fatores locais, fatores psicológicos, alterações sistêmicas, deficiências nutricionais, alterações hormonais, infecções orais, xerostomia, reações de hipersensibilidade, uso de medicamentos e doenças como o diabetes mellitus. O tratamento é baseado na administração de me

A osteoartrite representa uma condição inflamatória de baixo nível que, ao afetar a articulação, resulta na erosão da cartilagem articular e degeneração do osso adjacente. Quando as alterações ósseas estão ativas a condição denomina-se osteoartrite. À medida que ocorre a remodelação, a condição torna-se estável mesmo que a morfologia óssea permaneça alterada designa-se, então, osteoartrose. Interpreta-se como osteoartrose uma condição não inflamatória com efeitos degenerativos semelhantes. A osteoartrite é mais comum em mulheres e resulta na deterioração e perda da função. O tratamento se baseia na redução ou eliminação do processo inflamatório, utilizando abordagens sistêmicas, locais e intra-articulares. Abordagens não invasivas são fisioterapia, medicação, goteiras oclusais e acupuntura, minimamente invasivas incluem injeções intra-capsulares de ácido hialurônico, artrocentese a artroscopia, invasivos artroplastia e extremos incluem a reconstrução condilar ou a substituição total da articulação. Os tratamentos citados visam r

Inscreva-se em nossa newsletter e receba dicas e informações sobre os nossos tratamentos!