Ardência bucal: causas e tratamentos.

A síndrome da ardência bucal é uma sensação de queimação ocorre frequentemente em mais de uma área da boca, sendo os 2/3 anteriores da língua, metade anterior do palato e a mucosa do lábio superior as regiões mais afetadas. O início dos sintomas é subito e de baixa intensidade. Os sintomas podem ser diários e permanecer por muitos anos. A sensação de queimação pode estar acompanhada de dormência, perda ou alteração do paladar, boca seca, dores de cabeça e dores na musculatura mastigatória. Tem origem multifatorial e afeta principalmente pessoas de meia idade e idosos. Acomete mais mulheres após a menopausa. A Associação Internacional de Estudos da Dor define tal condição como uma sensação intraoral de queimação, na qual nenhuma causa médica ou odontológica pode ser encontrada. Ela pode ser originária de vários fatores locais, fatores psicológicos, alterações sistêmicas, deficiências nutricionais, alterações hormonais, infecções orais, xerostomia, reações de hipersensibilidade, uso de medicamentos e doenças como o diabetes mellitus. O tratamento é baseado na administração de me

A osteoartrite representa uma condição inflamatória de baixo nível que, ao afetar a articulação, resulta na erosão da cartilagem articular e degeneração do osso adjacente. Quando as alterações ósseas estão ativas a condição denomina-se osteoartrite. À medida que ocorre a remodelação, a condição torna-se estável mesmo que a morfologia óssea permaneça alterada designa-se, então, osteoartrose. Interpreta-se como osteoartrose uma condição não inflamatória com efeitos degenerativos semelhantes. A osteoartrite é mais comum em mulheres e resulta na deterioração e perda da função. O tratamento se baseia na redução ou eliminação do processo inflamatório, utilizando abordagens sistêmicas, locais e intra-articulares. Abordagens não invasivas são fisioterapia, medicação, goteiras oclusais e acupuntura, minimamente invasivas incluem injeções intra-capsulares de ácido hialurônico, artrocentese a artroscopia, invasivos artroplastia e extremos incluem a reconstrução condilar ou a substituição total da articulação. Os tratamentos citados visam r

Existem dois tipos de travamentos da mandíbula: o de boca fechada, quando não se consegue abrir a boca e o de boca aberta, quando não se consegue fechar. O travamento da mandíbula de boca fechada ocorre mais frequentemente devido ao deslocamento do disco articular e se transforma em um obstáculos ao movimento da articulação. Nestes casos não se consegue abrir a boca com amplitude adequada e alguns outros movimentos também podem estar limitados. Já no travamento de boca aberta, o paciente apresenta dificuldade de fechar a boca, dificuldade de falar e aumento da salivação. Isso acontece porque ligamentos da ATM sofrem distensão permitindo um movimento exagerado do componente ósseo (cabeça da mandíbula). O travamento da boca se dá normalmente com sintomatologia dolorosa forte. Muitas vezes o travamento de boca aberta acontece após mordida em sanduíche, gargalhada, pancada, extrações, anestesia geral, etc. Indivíduos com risco de travamento aberto apresentam frouxidão ligamentar e uma anatomia articular que favorece a lesão. Quando o travament

Os distúrbios temporomandibulares têm sido caracterizados como alterações envolvendo a musculatura mastigatória, as articulações temporomandibulares e estruturas relacionadas a estes. Os indivíduos portadores da DTM apresentam vários sinais e sintomas comuns a esta patologia, como a dor e sensibilidade dos músculos mastigatórios e na ATM, presença de ruídos e limitação dos movimentos mandibulares. As atividades parafuncionais podem ser diurnas e noturnas. Entre os hábitos diurnos se destacam o apertamento dentário, roer unhas, mastigação unilateral, morder lábios, bochechas e objetos (caneta, lápis, etc), sucção digital, mastigação de chicletes, má postura corporal e fumo. Esses hábitos podem prejudicar os indivíduos propensos a desenvolver uma DTM. Portanto se você apresenta algum desses hábitos, cuidado! Você pode desenvolver sintomas de DTM. Se você já apresenta sinais e sintomas de DTM evite hábitos deletérios e movimentos abruptos e extensos mandibulares.

Alguns pacientes que tem DTM articular podem não responder bem a tratamentos estritamente conservadores (placas oclusais, exercícios mandibulares, mudanças de hábitos). Para estes casos a  viscossuplementação da ATM pode ser uma ótima opção de tratamento. A viscossuplementação é uma técnica minimamente invasiva frequentemente utilizada pela medicina nas áreas da ortopedia e reumatologia. Essa opção de tratamento é realizada por meio da infiltração de ácido hialurônico na ATM. O ácido hialurônico melhora a qualidade e quantidade de líquido sinovial que é responsável pela lubrificação e nutrição das células da articulação. As infiltrações controlam a dor e processos degenerativos, além disso melhoram a função articular. A frequência de infiltrações geralmente são realizadas com intervalos de 2 a 4 semanas podendo ser repetidas por até 5 sessões. A aplicação é rápida e confortável e os efeitos adversos são discretos (leve dor local e edema por um ou dois dias após a infiltração). Os especialistas da Bonotto Odontologia tem grande experiência em viscossuplementação das ATM. Agende sua consulta.   REFERÊNCIAS  

  1. Goiato MC, da Silva EV, de Medeiros RA, Túrcio KH, dos Santos DM. Are intra-articular injections of hyaluronic ac

A apneia do sono é caracterizada por uma interrupção da respiração e paradas respiratórias durante o sono, mesmo com esforço respiratório. A apneia pode ser gerada por fatores neurológicos ou por obstrução da passagem do ar pelos tecidos orais e da faringe. Normalmente as apneias obstrutivas ocorrem quando o paciente dorme de barriga para cima. O número de eventos por hora determinam a severidade da doença, que está relacionada ao aumento de risco de doenças cárdio-vasculares e, portanto, pode por em risco a vida do paciente. Alterações craniofaciais, fatores genéticos e hormonais, obesidade, uso de medicamentos e o consumo de álcool são considerados fatores predisponentes da apneia. Se você apresenta sonolência diurna, insônia noturna, cansaço ao acordar, ronco alto, obstrução respiratória durante o sono deve procurar um especialista para avaliar seu caso. Existem algumas opções de tratamento. Casos mais simples podem ser tratados pelo dentista, com uso de aparelhos intraorais removíveis que avançam a mandíbula e aumentam o espaço para respiração. Outros podem ser tratados com uso de CPAP, uma máquina com máscara nasal que aumenta a ventilação durante o sono. Casos complexos podem requerer avanço cirúrgico bimaxilar (cirurgia ortognát

A neuralgia do trigêmeo é uma dor crônica, rápida e sem aviso prévio. A sensação da dor é de choque elétrico que dura de 1 a poucos segundos e a dor se estende sempre por uma área bem definida da face. A dor é deflagrada por estímulos leves, como o tocar da pele, secar ou lavar o rosto, vento e etc. É mais comum entre idosos, mas pode aparecer em indivíduos mais jovens. Ocorre devido a alterações na superfície das células nervosas do nervo trigêmeo. A neuralgia do trigêmeo é considerada uma das dores mais violentas que aflige os seres humanos. Os episódios são inesquecíveis e apresentam frequência variável de um indivíduo para o outro e sensação de dormência e formigamento também podem estar associadas. O profissional sempre deve descartar a neuralgia do trigêmeo secundária a tumores intracranianos, esclerose múltipla e diabetes. O tratamento é realizado com acompanhamento do neurologista e geralmente envolve o uso de remédios anticonvulsionantes. A neurocirurgia pode ser uma opção para casos que não respondem bem à terapia farmacológica.   REFERÊNCIAS:

  1. Benoliel R, Gaul C. Persistent idiopathic facial apin. Cephalalgia. 2017;1:33310247706349.
  2. Obermann M, Holle D, Katsarava Z. Trigemial neuralgia a

O Bruxismo se caracteriza pelo ato de apertar e/ou ranger os dentes. Os portadores do bruxismo podem apresentar desgastes dentários, fraturas dentais, dores na cabeça e na articulação temporomandibular. Atualmente o bruxismo é classificado em Bruxismo do Sono (que acontece com o paciente dormindo) e Bruxismo da Vigília (que acontece acordado), sendo considerados distúrbios diferentes, com causas distintas e tratamentos distintos. O Bruxismo do Sono pode estar relacionado a distúrbios do sono, à ansiedade, depressão e estresse ou ainda ser secundário ao uso de alguns remédios, o consumo frequente de cafeína, álcool, cigarro ou drogas estimulantes. O Bruxismo da Vigília, por sua vez, está mais relacionado com momentos de concentração e ao estado psicoemocional do paciente, sendo fortemente associado ao estresse e ansiedade. Muitas vezes, o paciente não percebe ou não sabe que tem bruxismo de vigília, porque não se percebe com os dentes encostados. O diagnóstico é baseado na história clínica do paciente, relatos de terceiros sobre barulhos de ranger durante o sono, avaliação clínica com o dentista e exames complementares como a polissonografia. O correto diagnóstico do tipo de Bruxismo e dos fatores envolvidos é fundamental para o su

A placa oclusal é um dispositivo confeccionado de forma individualizada que se encaixa entre as arcadas dentárias. O objetivo deste aparelho é controlar as forças que agem no sistema mastigatório, promover alívio dos sintomas de DTM e proteger os dentes da atuação de cargas traumáticas adversas provenientes de hábitos parafuncionais. A duração do tratamento depende dos objetivos e do diagnóstico do paciente. Porém, a indicação de uso é durante o período noturno (durante o sono). Tanto quando indicada para amenizar as consequências do bruxismo do sono, quanto para o manejo das DTM, não há suporte na literatura que justifique o uso contínuo por muito tempo. A utilização da placa durante o dia todo pode causar alterações oclusais permanentes como alterações de posicionamento dentário e mordidas abertas anteriores ou posteriores, trazendo efeitos colaterais irreversíveis ao paciente. Portanto, é importante procurar um profissional especialista DTM e Dor Orofacial para a melhor orientação sobre o regime de utilização da placa oclusal. A Bonotto Odontologia conta com especialistas para avaliar seu caso. Agende sua consulta.   REFERÊNCIAS:

  1. Conti PCR. Oclusão e disfunção temporomandibular: conceitos atuais par

Historicamente a oclusão dentária (forma como os dentes se encaixam) tem sido responsabilizada pelo aparecimento das DTM. Por décadas, tratamentos que tinham por objetivo a correção da mordida, como ajustes oclusais e ortodontia, foram utilizados para tratar DTM. Porém, na medida que pesquisas atuais foram surgindo, o papel da oclusão como causa das DTM perdeu força. Atualmente, os problemas de mordida não podem mais ser considerados o foco principal do tratamento das DTM. Os fatores psico-comportamentais como comportamentos bucais inadequados, a ansiedade, estresse e depressão são considerados os principais fatores etiológicos da DTM. Pessoas expostas a fatores apresentam mais risco de desenvolver DTM. As correções oclusais só deveriam ter início quando os sintomas de DTM estivessem controlados. Por esse motivo, o mais importante é que o profissional esteja ciente desses fatores e realize o manejo das DTM baseado nas evidências científicas atuais sobre o entendimento da doença. A Bonotto Odontologia conta com especialistas para realização do diagnóstico e tratamento adequados da DTM. O objetivo deste aparelho é estabilizar e melhorar a função do sistema mastigatório, diminuir a atividade muscular anormal e proteger os dentes da atuação de cargas traumáticas advers

Inscreva-se em nossa newsletter e receba dicas e informações sobre os nossos tratamentos!